domingo, 15 de janeiro de 2012

[Entrevista] Erika Monterisi compartilha conosco suas experiências.


Erika Monterisi nasceu no Rio de Janeiro. Formou-se em enfermagem pela UERJ e trabalhou alguns anos como enfermeira em hospitais psiquiátricos. Casou-se, tornou-se mãe e mudou-se para Brasília onde cursou arquitetura. Desde criança o prazer por histórias e contos de terror que misturem mistério e amor faz parte do seu universo de leitora. É aficionada por filmes cults, como alguns clássicos do terror da década de oitenta e grandes produções do início da década de noventa.
 
 
1-      Você era enfermeira. O que te levou a trocar enfermagem por escritora?
 
Eu não troquei. Amo a enfermagem e trabalhei nas especialidades que sempre gostei. Mas sempre escrevi, sempre. Desde criança. Tenho livrinhos escritos desde os 7/8 anos de idade. Gosto de criar coisas, por isso cursei 1 período de Arquitetura, porém não pude continuar. Já o escrever simplesmente veio. E nesse momento, acabei encarando como um emprego, onde eu tinha prazer em sentar e escrever todos os dias.
 
2-      De onde veio à inspiração para escrever “Sol e Lua – O vampiro encontra o seu sol”?
 
A história do livro está na minha cabeça desde a adolescência. Desde quando ia pra Friburgo e ficava ouvindo histórias dos meus amigos de lá. Mas não tinha coragem pra colocá-la pra fora. Bem, não sei se bem coragem. Pra mim faltava maturidade para "gerar" essa história. Graças a Deus a gente amadurece com o tempo.
 
3-      Enquanto escrevia o livro você sentiu alguma dificuldade no processo de criação?
 
Sim, senti. Isso porque a medida que ia escrevendo, ia me emocionando com o que estava escrevendo. Tive momentos de muita raiva. Escrevia um capítulo e depois que relia, pensava: que menina burra essa Hanna!!! (risos) Tiveram trechos que me fizeram chorar e, por isso, tive que fazer um esforço grande pra continuar. O final não foi fácil. Não queria me despedir dos meus "filhos". Acho que todos que escrevem devem passar um pouco por isso.
 
4-      “Sol e Lua – O vampiro encontra o seu sol” terá continuação?
 
Se alguma editora resolver investir, lógico que terá (não tenho mais condições de bancar outra tiragem, infelismente). Já comecei a escrever e já tenho mais de 40 páginas escritas.  E esse está muito, muito mais pesado no quesito vampiro. Nesse, o bicho vai pegar muito.
 
5-      O que você acha de ser escritora em um país onde ler é um habito de poucos?
 
Esse detalhe é um pouco complicado, mas acho que já foi muito pior. Hoje em dia está "na moda" ser nerd, ler livros grossos... Quando ia pro colégio, não era assim. Ainda falta muito pra sermos um país um pouco mais culto, mas o movimento inicial já foi iniciado.
  
6-      Percebeu alguma mudança na sua rotina depois de se tornar escritora?
 
Sinceramente, não muito. Algumas pessoas é que passaram a me ver com outro olhar (o de surpresa), mas eu não mudei. Continuo fazendo tudo que sempre fiz,como ir a cinemas e aos meus shows de rock. Ah, algumas vezes me emociono ao ver meu livro exposto numa livraria.  
 
7-      Como foi sua busca por uma editora que publicasse seu livro?
 
Foi a pior parte. Tentei uma editora grande, que simplesmente me ignorou.  Quando encontrei uma editora independente que resolveu aceitar por acreditar no potencial do livro. Mas é complicado porque você tem que desembolsar pra poder editar. Isso pra mim é a pior parte de ser um país com pouco cultura. As editoras não aceitam novos escritores. Mas como pode haver renovação se você não aceita os novos? Complicado demais. E como podemos vender se as pessoas desconfiam de quem não é best seller? Um detalhe pra refletir sobre nossos preconceitos.
 
Rapidinho
 
Livro: Silmarillion
Autor: Anne Rice e J.R.Tolkien
Um lugar: Arpoador e Cristo Redentor.
Uma frase: Força sempre (Renato Russo)

Eu não sei se vocês leitoras assíduas de livros são como eu que adora imaginar como seriam os personagens em carne e osso, então como costumo fazer uma brincadeira nas resenhas (mas infelizmente me esqueci de fazer na resenha do "Sol e Lua", então aqui está para que não chorem rsrsrs), aqui estão a Hanna e o Phill do meu ponto de vista.

Phill
Hanna
Espero que gostem da minha escolha e não se esqueçam que está rolando no blog um sorteio do livro até dia 06/02. 

2 comentários:

  1. Amo entrevistas mas nunca li este livro.
    Gostei muito do que ela disse sobre renovação de escritores!!

    ResponderExcluir
  2. eu li esse livro em trés dias e me apaixonei pelo livro e muito bom, eu estou louca pra ver a continuação eu chorei no final :(

    ResponderExcluir