sábado, 2 de julho de 2011

Resenha do livro Calafrio

Livro: Calafrio
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Agir
Páginas: 340
Ano: 2010

Comprar: Submarino
                 Livraria Cultura


Quando chega o inverno, Grace é atraída pela presença familiar dos lobos que vivem no bosque atrás de sua casa. Ela espera ansiosamente pelo frio desde que fitou pela primeira vez os profundos olhos amarelos de um dos lobos e sobreviveu ao ataque de uma alcateia. Esses mesmos olhos brilhantes ela encontraria mais tarde em Sam, um rapaz que cresceu vivendo duas vidas: uma normal, sob o sol, e outra no inverno, quando vestia a pele do animal feroz que, certa vez, encontrou aquela garota sem medo.
Tudo o que Sam deseja é que Grace o reconheça em sua forma humana, e para isso bastaria que trocassem um único olhar. Mas o tempo de Sam está acabando. Ele não sabe até quando manterá a dupla aparência e quando se tornará um lobo para sempre. Enquanto buscam uma maneira para torná-lo humano para sempre, têm de enfrentar a incompreensão da cidade, que vê nos lobos um perigo a ser combatido.

Primeiro livro da série “Os Lobos de Mercy Falls” – é o terceiro romance da americana Maggie Stiefvater. Lançamento nos Estados Unidos em 2009, logo se tornou best-seller, conquistando jovens e adultos. Já publicado em mais de vinte países, o livro também será adaptado para o cinema. Casada e mãe de dois filhos, Stiefvater vive no interior da Virgínia.

Calafrio é a história de dois jovens que aceitam correr todos os riscos pelo amor, até mesmo o de deixarem de ser quem são. Para quem gostou de Crepúsculo certamente irá gostar dessa história.

O livro gira em torno de Grace e Sam. Ela se apaixona pelo seu belo e misterioso lobo de olhos amarelos. Chegando até a desejar ser igual a ele.

Nossa heroína é Grace uma jovem de dezessete anos, independente, apesar de querer muito a atenção dos pais relapsos. Praticamente ela que cuida da casa e dos próprios pais. Mesmo tendo passados por duas experiências de quase morte, ela não consegue a atenção dos pais.
O interessante no livro é o fato dele ser contado pelos dois pontos de vista, não sendo uma coisa monótona onde só conhecemos de perto uma parte das emoções do personagem, mas sim sabemos como os dois pensam.

A forma de escrever da autora é tranquila e sem grandes mistérios, mas ela consegue nos mostrar o outro lado dos lobos que nos surpreende a cada página lida, me fez rever o modo como os imaginava na minha cabeça.

Agora fico aguardando o segundo livro da série.

Nenhum comentário:

Postar um comentário